PSICOLOGIA

Em que consiste a Psicoterapia?

A Psicoterapia consiste em sessões regulares (inicialmente uma sessão por semana) em que o paciente tem a possibilidade de adquirir novas formas mais eficazes de lidar com os seus problemas e, simultaneamente, ganhar um maior conhecimento de si próprio e desenvolver as suas capacidades emocionais. Com o desenrolar este processo, o paciente aumenta a sua autoestima.

É um método de tratamento de problemas psicológicos e emocionais, baseado no conhecimento científico do funcionamento psicológico (psicologia, psicanálise, neurociência).

Áreas de intervenção

  • Depressão
  • Crises de ansiedade
  • Situações de angústia intensa: medos, fobias, ataques de pânico
  • Sentimentos de inferioridade
  • Comportamentos obsessivos
  • Fobia social (dificuldade de relacionamento com os outros)
  • Traumas
  • Dificuldades profissionais causadas pela ansiedade
  • Isolamento, inibição excessiva
  • Dificuldades de expressão e comunicação
  • Timidez
  • Instabilidade / Descontrole
  • Crises familiares
  • Distúrbios do comportamento alimentar (anorexia, bulimia)
  • Dificuldades de relacionamento com os outros
  • Necessidade de compreensão de si e melhoria de certos aspectos da personalidade
  • Desinteresse pelas atividades quotidianas e desmotivação acentuada.
  • Dentre outros.

A importância da intervenção na infância e início da adolescência

A infância e o início da adolescência são fases importantes no desenvolvimento físico e psicológico e a base para todas as capacidades de uma pessoa feliz. Os “pequenos sinais” negativos no comportamento, que as crianças e apresentam são um alerta de que algo anormal se passa e devem ser analisados e superados através de uma ajuda especializada na área da Psicologia Clínica Infantil.

A intervenção clínica permitirá uma evolução mais positiva no desenvolvimento psicológico da criança.

Áreas de intervenção

• Hiperatividade
• Problemas de baixo rendimento escolar
• Vítimas de Abuso Sexual
• Agitação e instabilidade
• Baixa autoestima
• Sentimentos de inferioridade
• Dificuldades no relacionamento
• Comportamentos agressivos
• Depressão
• Chichi na cama (enurese)
• Problemas resultantes de crises familiares (divórcio dos pais, luto, etc.)
• Dificuldades escolares, de aprendizagem ou de concentração

• Dentre outros.

Áreas de intervenção

• Problemas de relacionamento entre o casal
• Dificuldades de comunicação
• Zangas frequentes
• Irritabilidade de um elemento do casal (ou dos dois)
• Inexistência de tarefas e projectos conjuntos
• Problemas associados à intervenção de elementos exteriores à relação
• Problemas psicológicos ou físicos num dos elementos do casal
• Encontrar as alternativas mais adequadas (positivas) para tomar decisões sobre o futuro da relação.

Benefícios da terapia para o casal

A Terapia de Casal destina-se a casais que procuram solucionar os problemas de comunicação entre ambos os parceiros, promovendo estratégias para aumentar a comunicação e gestão dos conflitos.

Muitas vezes, com o passar dos anos, a relação entre os dois elementos do casal vai ficando cada vez menos positiva e as discussões e falta de comunicação torna-se frequentes.

• Ao reunir o casal com um psicólogo Clínico, vai existir então a possibilidade de ambos (casal) falarem livremente no que os preocupa e incomoda, sem que a conversa termine numa “discussão surda”.
• O psicólogo terá o papel de mediador dos conflitos, esclarecendo o ponto de vista de cada elemento o casal. Ao permitir uma melhor comunicação, o casal terá maior capacidade de entendimento mútuo e satisfação na relação.

A experiência clínica demonstra que muitas das vezes um dos elementos do casal tem resistência a iniciar as consultas de terapia de casal pois tem receio de não ser entendido ou então de vir a ser culpado pela situação de crise que está a ocorrer com o casal.

Muitas vezes a situação de crise atual do casal resulta de mal-entendidos/conflitos que não fora resolvidos adequadamente ao longo da relação, por dificuldade na comunicação entre ambos. As consultas irão permitir uma melhor comunicação entre ambos.

Escolher uma área de estudos (ou atividade profissional) constitui um risco, mas será tanto menor, quanto mais informados e esclarecidos estiverem os jovens e os seus pais, no momento da decisão. 

O que é o processo de Orientação?

É um conjunto de procedimentos de orientação para: avaliar quais os percursos acadêmicos ou profissionais mais adequados para determinado aluno (tendo em conta os seus interesses vocacionais, a sua personalidade, as suas preferências, as suas capacidades).

Um processo de orientação profissional é imprescindível para uma boa escolha escolar e/ou profissional. (uma má escolha nas diferentes opções escolares ou profissionais, pode implicar consequências negativas)

Através de 4/5 sessões, terá informações detalhadas sobre quais as áreas para as quais o seu filho(a) deverá seguir (entrega de relatório detalhado na última consulta).

NEUROPSICOLOGIA

Área que reúne conhecimentos de neurologia e psicologia e tem como objetivo auxiliar no diagnóstico de dificuldades ou alterações cognitivas e/ou comportamentais, em pessoas de qualquer idade. As dificuldades cognitivas podem estar relacionada à atenção, memória, linguagem, funções motoras, dentre outras, e as comportamentais dizem respeito aos aspectos do humor (irritabilidade, ansiedade, depressão) e da atitude (impulsividade, desinibição, inflexibilidade). O neuropsicólogo utilizará a Avaliação Neuropsicológica para obter dados do funcionamento mental do indivíduo.

O que é Avaliação Neuropsicológica?

A avaliação consiste em entrevista, para levantamento de dados de história de vida e de queixa atual, de sessões para os testes, que varia de acordo com as necessidades e ritmo do paciente, e da devolutiva, para esclarecimentos e dos resultados e encaminhamentos. O desempenho do paciente será avaliado através de uma bateria de teste selecionada a partir das queixas dos pacientes. Através dos resultados obtidos, juntamente com os dados da história de vida e observação comportamental, o neuropsicólogo poderá avaliar se o seu desempenho está dentro do esperado ou se indica comprometimento das funções cognitivas, sugerindo encaminhamentos.

Que profissional procurar para fazer a Avaliação Neuropsicológica?

Quem está apto a realizar a avaliação neuropsicológica é o psicólogo que tenha a especialização em Neuropsicologia, estando assim preparado para utilizar e interpretar, de maneira adequada, os instrumentos neuropsicológicos.

Em que casos e quando a avaliação é indicada?

Em situações de prejuízos ao longo da vida ou de mudança, discreta ou acentuada, brusca ou lenta dos aspectos cognitivos (atenção, concentração, memória, compreensão, raciocínio) e/ou comportamentais (irritabilidade, ansiedade, depressão, impulsividade) com impacto na vida cotidiana. Portanto, não há limite de idade. de crianças a idosos há indicação para avaliação. Algumas vezes os déficits são discretos, sendo possível detectá-los e avaliá-los melhor através do desempenho do indivíduo na avaliação neuropsicológico.

Entre em contato conosco e fale com um de nossos profissionais através do e-mail: contato@providaaf.com.br ou do Telefone: (66) 3521-3149 (66)9.8406-5866

Temas trabalhados em escolas:

  • Desenvolvimento Infantil;

  • Orientações sobre sexualidade para pais e professores;

  • Adolescência e Identidade;

  • Sexualidade para alunos.

Temas trabalhados em empresas:

  • Motivação e qualidade de vida;

  • Gerenciamento do tempo / Planejamento;

  • Escutatória – Melhorando os relacionamentos interpessoais nas organizações;

  • Ética profissional;

  • Autoestima X Autoconfiança;

  • Estresse ocupacional;

  • A psicologia e a prevenção de acidentes do trabalho;

  • Saúde da mulher;

  • Carreira e maternidade;

Para obter mais informações, entre em contato pelos telefones (66) 3521-3149 ou (66) 9.8406-5866. Você também pode nos enviar um e-mail para contato@providaaf.com.br

Fale conosco!